“As raízes das nossas relações estão no Evangelho”. Curso de Coordenadores de comunidades.

Nos dias 18 a 20 de março aconteceu o Curso de Coordenadores(as) de comunidade, com o Tema: Ministério da Animação comunitária a luz da comunidade de Jesus, assessorado pelos Padres Joachim Andrade e Stefano Raschietti. E o Pe. Antônio Royk assessorou o tema da espiritualidade na vida comunitária.

Participaram ao todo 26 congregações de diversos carismas, sendo 90 religiosos(as), que fazem acontecer a beleza da vida, tendo a missão de animar e coordenar a Vida Religiosa Consagrada nas comunidades.

Jesus passou trinta anos em silêncio e quarenta dias no deserto antes de sua vida publica, para organizar a sua vida e assim iniciar a sua missão de formar a comunidade com os doze apóstolos, orientando passo a passo a sua formação. Na comunidade de Jesus todos estão em processo de formação, ela acontece no cotidiano da vida. Para formar, Jesus usa uma  linguagem simples e de fácil compreensão, e com parábolas tiradas da vida cotidiana.  

Três pontos que devemos cultivar: o subir a montanha como lugar da morada de Deus, o encontro pessoal com Deus e o deserto como lugar de solidão e de encontro com Deus.  A casa e a mesa devem ser os lugares principais da comunidade. Sentar-se à mesa é elaborar as relações e saboreá-las.   O caminho da rua para casa é dar sentido para o seguimento, é estar presente na realidade em que vivo. A espiritualidade encarnada é que alimenta a nossa vocação e missão. 

No Evangelho de Mateus cap. 18 encontramos as orientações para formar uma  Comunidade Evangélica. Na leitura dinâmica do texto o seguir a Cristo é ser chamado por Ele  e responder a Vocação. Ser enviado por Ele é responder a missão., por isso hoje devemos estar atentos para perceber por onde  o caminho do Reino passa?  

Com a solenidade de São José também refletimos as virtudes e atitudes de São José:

-Uma profunda e transparente vida interior, cheia de  serenidade e silêncio.
- A Intuição e uma visão aberta, para  saber reconhecer os sinais dos tempos.
- O homem da casa, mas ervo da serva do Senhor.
-Um homem honesto, e servidor.
- José o operário na marcenaria, em meio as madeiras e ferramentas providenciando o pão cotidiano para sua família.
-O José na sinagoga, homem de oração e Pai que leva o filho para a comunidade orante. 
-Jose homem justo.

Durante o curso a Irmã Márian Ambrósio se faz presente e dirigiu umas breves palavras afirmando que:  “As raízes das nossas relações estão no Evangelho”.

Agradecemos a todos e todas que participaram de nosso Curso, e desejamos os frutos no cultivo desta vivência em suas comunidades.

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas