I Juninter de 2019

Em um fim de semana climaticamente exuberante, os junioristas da CRB- Regional Curitiba e de outros Regionais se encontraram nos dias 23 e 24 de março, no Instituto Salette - Curitiba, para refletirem acerca do Discernimento Espiritual. Esse encontro foi assessorado pelo Frei Claudiano de Aragão Lima, OCD sergipano de naturalidade, e atualmente residindo na Arquidiocese de Brasília/DF. 

Fazendo uma apresentação diferente do que estamos acostumados, o frade carmelita iniciou a assessoria sobre o discernimento espiritual do fim para o início, do hoje para o ontem. Tomando por base a exortação Apostólica “Gaudete et Exultate”, do Papa Francisco, e o documento final do sínodo sobre a juventude “Fé e Discernimento". Frei Claudiano foi apresentando como está o discernimento na atualidade e afirmou: " O Papa Francisco é o Papa do discernimento" e o "discernimento espiritual é um relacionamento consigo, com Deus e com o outro". Fazendo ainda, uma analogia entre o discernimento e as virtudes quaresmais do jejum,  oração e esmola.

Utilizando as ferramentas do Papa, ou melhor, à maneira Jesuíta, foi demonstrado que o discernimento é: escutar, identificar, pedir, discernir e permitir. A capacidade do crescimento são o pedido e o cultivo, e este se desdobra em oração, reflexão, leitura e  bom conselho. 

Carregado da espiritualidade carmelitana foi expondo os caminhos de discernimento espiritual de São João da Cruz, S. Teresa D'Ávila e S. Terezinha de Jesus. Entre outros santos como: Inácio de Loyola, Francisco de Assis, Madre Teresa de Calcutá.

Na celebração Eucarística do 3° domingo da quaresma, Frei Claudiano apresentou-nos em sua homilia alguns pontos como:
1- "Estamos num processo de conversão. A  maior catástrofe é nos fecharmos a Deus", citando os últimos acontecimentos em nosso país.
2- "Deus, na parábola se mostra paciente. Pode colocar adubo..."
3- “Quem julga estar de pé, deve tomar cuidado para não cair. Sentimento de única Coca-Cola gelada no deserto, único santo, aquele que reza mais estes são perigosos.”
4- “Não se pode constituir a santidade sem Deus.” ( Papa Francisco)
5 – “Por isso, S. Teresinha de Jesus apresentou-se diante de Deus com nada. A fim de ter tudo por Deus.”

Ao término da celebração foi informado aos religiosos presentes a páscoa de Ir. Maris Bolsan da Congregação das Irmãs  Salvatorianas, uma religiosa que doou sua vida junto a sua Congregação e a CRB. 

Dando continuidade no domingo, fomos dando passos fundos no discernimento espiritual dentro da Sagrada Escritura, na Tradição e nas experiências da vida da Igreja. Perpassando os mais diversos meios e esquemas dentro dessa reflexão.  Assim como um estudo sobre a alegria do discernimento espiritual, bem como um retrato da Noite escura da alma de São João da Cruz e Tereza D’Ávila .

Ao concluirmos a certeza é, que saímos desse encontro revigorados para continuarmos nossa vida formativa e religiosa. Que o bom Deus possa dar perseverança a nossa vocação, e que nosso testemunho e autenticidade possam ser sinais de revolução na vida de outras pessoas.

Paz e bem!
Frei Franklin Matheus da Costa, OFM

 
 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas