NOTA DE APOIO E SOLIDARIEDADE


“Não respondas ao insensato segunda a sua insensatez.” (Pr 26,4)

A Conferência dos Religiosos e Religiosas do Brasil (CRB), vem a público, em comunhão com outras Instituições Católicas e com o Povo de Deus ferido, manifestar seu repúdio a insensatez do Deputado Frederico D´Avila (PSL/SP), que no uso do que ele considera “liberdade de expressão,” desde a tribuna da Câmara Legislativa de São Paulo, no dia 14/10/2021, reagiu de forma irresponsável e indigna de um parlamentar ao pronunciamento do Arcebispo de Aparecida em sua homilia no dia 12/10. No destempero e despreparo, fez acusações graves contra o Papa Francisco, ao arcebispo de Aparecida, a Dom Orlando Brandes e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). As palavras grosseiras que ecoaram naquela casa do povo chegaram aos nossos ouvidos como flechas envenenadas, pois, a insensatez “faz a pessoa tropeçar e ela, depois, se exaspera contra Deus” (Pr 19,3). 

“O insensato não sente prazer na discrição, mas sim em escancarar seu coração.” (Pr 18,2)

Através da crítica pronunciada ouviu-se o grito de quem está interiormente perturbado, dominado pelo ódio e recheado de preconceitos contra a hierarquia da Igreja católica. Trata-se de um pronunciamento ofensivo, contra o chefe de Estado do Vaticano e líder da Igreja Católica, o Papa Francisco, sinal visível de unidade para nós católicos. Ofensas ao Arcebispo da cidade de Aparecida, Dom Orlando Brandes, sinal visível de unidade para o povo daquela Igreja local, Santuário da Padroeira da nossa pátria; ofensas ao colégio dos Bispos do Brasil, à CNBB, sinal visível da nossa unidade como comunidade apostólica presente neste país. Da mente e do coração do Deputado brotou o que de pior pode ser gestado no coração maldoso de quem enxerga a Igreja como algo a ser extirpado da sociedade como “um câncer”, como se Deus ele fosse.

 “A boca do insensato é sua própria ruina, e seus lábios, a sua armadilha.” (Pr 18,6b) 

Liberdade de expressão não é totalitarismo de opinião, muito menos terrorismo ideológico. A liberdade se constrói na verdade, no bom senso, no diálogo entre as diferenças e na busca sincera do bem comum, sobretudo da ética na política. O que ouvimos e vimos foi um atentado à liberdade, uma armadilha para o bem viver e o bem querer; o caminho da ruína do
diálogo construtivo na sociedade. O Deputado ofendeu ao povo católico do Brasil e mais uma vez a Igreja sentiu as chicotadas dos algozes, mas ela, como Jesus, não se renderá, não negará sua fé, muito menos a profecia. A pátria que queremos deve ser, de fato, a pátria amada para todos, sobretudo para os vulneráveis e, qualquer arma que atente contra a vida e faça emergir a fúria do ódio, será combatida pela força salvífica do Evangelho (Cf Rm 1,16).

“A falsa testemunha não ficará impune; quem profere mentiras, perecerá.” (Pr19,9)

Somos Vida Consagrada, discípula missionária de Jesus Cristo e não cabe em nosso coração a vingança, contudo, pedimos, em plena comunhão com a Nota da CNBB, de 16/10/2021, que, “as ofensas e acusações, proferidas pelo parlamentar – protagonista desse lastimável espetáculo – seja objeto de sua interpelação para que sejam esclarecidas e provadas
nas instâncias que salvaguardam a verdade e o bem – de modo exigente nos termos da Lei,” pois foro privilegiado não pode ser sinônimo de impunidade. O Deputado abusou de suas prerrogativas e mandato, feriu gravemente a todos nós, Povo de Deus católico do Brasil. A CRB presta sua solidariedade ao Papa Francisco, a Dom Orlando e à CNBB e renova sua incondicional unidade e obediência ao sucessor de Pedro e espera que o Conselho de Ética da Câmara Legislativa de São Paulo não feche os olhos e nem engavete o ocorrido, mas atue com justiça.

“O bom senso acalma a ira; é motivo de glória passar por cima das ofensas.” (Pr19,11)

A nossa indignação como Vida Consagrada é sentimento partilhado por milhares de brasileiras e brasileiros. Indignadas (os) estamos, mas não cederemos à ira. A glória de Deus não é a morte do pecador, mas que se converta e viva. Esse é o nosso desejo. Ao deputado o nosso pesar por tão grande insensatez e, ao Povo de Deus, em comunhão eclesial, nosso apelo de
orações e súplicas a Deus pelo bem da nossa pátria.


Ir. Maria Inês V. Ribeiro, mad
Presidente da CRB Nacional
Ir. Olavo Dalvit, fsc Ir. 
Vice-Presidente
Eliene Oliveira Barros, rbp 
Conselheira
Pe. Antonio Ramos M. Neto
Conselheiro
Ir. Ana Teresa Pinto, fma
Conselheira 
Pe. Nivaldo Luiz Pessinatti, sdb 
Tesoureiro
Ir. Maria José Barbosa dos Santos, bdp
 Secretária

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas